300 Congress Street, Suite 204
Quincy Massachusetts USA 02169

Phone:1-617-353-0014
Fax:1-617-859-9798

Primeiro Ministro promete privatização dos TACV e da Electra

Primeiro Ministro promete privatização dos TACV e da Electra

O primeiro-ministro anunciou ontem que a privatização da TACV (Empresa de Transportes Aéreos Cabo-Verdiana) e reprivatização da Electra (empresa de água e eletricidade) são as grandes prioridades para 2014.

O primeiro-ministro anunciou ontem que a privatização da TACV (Empresa de Transportes Aéreos Cabo-Verdiana) e reprivatização da Electra (empresa de água e eletricidade) são as grandes prioridades para 2014.

Em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, José Maria Neves anunciou também, para o ano que ora começa, a entrada em funcionamento do balcão único do investimento e do centro internacional de negócios e um apoio forte do Governo para a internacionalização das empresas cabo-verdianas.

"Vamos continuar o nosso trabalho no domínio da diplomacia económica, reforçando a presença na Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e as relações com Marrocos, Mauritânia, Angola, África do Sul, Brasil, Estados Unidos, Singapura, Índia, China e Japão, informou o primeiro-ministro", disse.

Cabo Verde vai também fortalecer a sua cooperação com os países do Golfo Pérsico em 2014, altura em que propõe consolidar a sua presença na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a parceria especial com a União Europeia.

Segundo José Maria Neves, no próximo ano, o executivo vai ainda fazer fortes investimentos nos domínios de energia, água e saneamento, no valor de 25 milhões de contos.

Com o Japão, realçou, já está assegurado o financiamento de um grande projeto de 12 milhões de contos para o setor da água para Santiago, Fogo, São Vicente, Santo Antão, São Nicolau e Boa Vista, devendo todas as ilhas beneficiar de investimentos em energia térmica, enquanto o Executivo vai prosseguir a aposta nas renováveis.

2014 será também o ano da conclusão da expansão e modernização dos portos, destacando-se o arranque dos portos do Maio e do Tarrafal de São Nicolau e a conclusão dos Boa Vista e de São Filipe (Fogo)

Do Programa do governo constam ainda a privatização das operações portuárias e da TACV e a reprivatização da Electra, após a sua reestruturação.

O primeiro-ministro cabo-verdiano reiterou o empenho do Governo em continuar a investir nas infra-estruturas, com realce para o parque tecnológico e o aeroporto também da Praia, orçadas em 32 milhões de euros cada.

Mas o ano que começa será, igualmente, "dos grandes consensos políticos e sociais", defendeu, salientando a entrada em vigor do salário mínimo nacional, a revisão do código eleitoral, a assinatura do pacto nacional para o emprego e a criação do fundo de pensões que vai beneficiar os trabalhadores da administração pública antes de 2006, ano da sua entrada no INPS.

Para 2014, José Maria Neves prometeu, ainda, a realização da cimeira sobre a regionalização e do II Fórum de Transformação de Cabo Verde, para discutir a agenda pós-2015 e perspectivar o desenvolvimento do país no horizonte 2030.

Será o ano da realização da cimeira africana sobre a inovação, em Fevereiro, com a presença de grandes especialistas africanos e mundiais nesta área e de preparação para Cabo Verde assumir a presidência da Zona de Paz e Cooperação para o Desenvolvimento do Atlântico Sul (ZOPACAS), afirmou.

Contudo, o primeiro-ministro não vê razões para convulsões sociais em 2014, porque o Governo se esforçou para dar corpo aos compromissos assumidos a nível da concertação estratégica, nomeadamente com a aprovação do PCCS e do salário mínimo e a participação do sindicato e do patronato na gestão do INPS.

"A principal exigência dos sindicatos tem a ver com o subsídio de desemprego", lembrou José Maria Neves, afiançando que o Governo já assumiu o compromisso de realizar estudos para o efeito, com apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Os sindicatos cabo-verdianos já entregaram o pré-aviso de greve geral para o mês de Abril. Em causa está a perda de compra dos trabalhadores cabo-verdianos e o aumento do desemprego.

Hoje, o primeiro-ministro lançou também um "veemente" apelo aos sindicatos cabo-verdianos para discutir as principais questões e encontrar "as melhores soluções de acordo com as possibilidades do país".

Informações Adicionais

  • Fonte da Noticia, Cortesia de/News provided, Courtesy of: :
  • SAPO
  • Publication Date:
  • Jan-02-2014

Login

SimpleSocial

Connect with us on these various social networking sites!

A sua opinião é valiosa | Diga-nos o pensa – Clique aqui - We Value your Feedback | Please let us know what you think  Click Here