300 Congress Street, Suite 204
Quincy Massachusetts USA 02169

Phone:1-617-353-0014
Fax:1-617-859-9798

A excitação de ver Cabo Verde no topo do futebol africano

A excitação de ver Cabo Verde no topo do futebol africano

Cidade da Praia, 18 jan (Lusa) - Nada habituados a ver Cabo Verde no topo do futebol africano, os cabo-verdianos aguardam com um misto de ansiedade e despreocupação a inédita presença da seleção numa fase final da Taça das Nações Africanas (CAN).

A competição começa no sábado justamente com o jogo entre os "Tubarões Azuis" e a seleção anfitriã, a África do Sul, em que os 23 eleitos do técnico Lúcio Antunes, entre eles 10 jogadores que atuam em Portugal, já fizeram história mesmo antes de entrarem em campo.
Nunca Cabo Verde conseguira ir tão longe na prova, apesar de, na qualificação para a fase final da CAN anterior, ter ficado apenas a um ponto de alcançar esse feito, que viria a ser concretizado em 2012, depois de, contra todas as previsões, afastar na última eliminatória a poderosa seleção dos Camarões.
Ganhando 2-0 no Estádio da Várzea, Cabo Verde cometeu a "heresia" de até inaugurar o marcador bem cedo em Yaundé, aos quatro minutos, deixou-se empatar aos 21 e só permitiu o golo da vitória camaronesa já no terceiro minuto de compensações, mas garantiu a qualificação.
Espantando o mundo do futebol africano, que até então pouco ou nada conhecia de Cabo Verde, a qualificação dos "Tubarões Azuis" foi primeira página de sítios como os da FIFA, da UEFA e naturalmente da CAF, onde se deu também conta da estupefação pela eliminação dos Camarões de Samuel Eto´o.
Poucos terão sido os que repararam, até então, que, no "ranking" da FIFA, Cabo Verde estava entre os melhores africanos, ocupando, em outubro de 2012, o 65.º posto, o melhor de sempre, tendo, em apenas dois anos, galgado mais de 40 posições, caminho esse iniciado pelo antigo técnico português João de Deus.
Com o papel de "outsider", sobretudo por enfrentar três poderosos conjuntos africanos no Grupo A - África do Sul, Angola e Marrocos -, Cabo Verde, disse-o já Lúcio Antunes, está livre de qualquer pressão, facto consubstanciado pela convicção geral de que o mais difícil foi alcançado.
Entre a população cabo-verdiana, o orgulho é evidente, mostrando, aqui e ali, algum sonho de poder chegar à final do torneio. No entanto, o que prevalece é o "bom senso": uma participação condigna de Cabo Verde, em que o mais importante agora é desfrutar e, se algo mais houver, a qualificação para os quartos de final, melhor.
A falta de experiência poderá ser determinante, avisou já Lúcio Antunes, salientando, porém, que a inexistência de pressão em cima dos jogadores pode provocar alguns dissabores a quem aparecer pela frente.
Para a "Missão CAN2013", Lúcio Antunes convocou 23 futebolistas, cuja maioria, 10, joga em Portugal, e em que apenas dois atuam em Cabo Verde - os guarda-redes Rilly (Mindelense) e Fock (Batuque).
Desde que se qualificou para a fase final da CAN, a 14 de outubro de 2012, Cabo Verde disputou apenas dois jogos de preparação - derrota por 1-0 com o Gana e empate 0-0 com a Nigéria -, tendo agora a responsabilidade de defrontar a África do Sul no mesmo estádio que abriu o Campeonato do Mundo de 2010.

Informações Adicionais

  • Fonte da Noticia, Cortesia de/News provided, Courtesy of: :
  • Lusa
  • Publication Date:
  • Jan-18-2013

Login

SimpleSocial

Connect with us on these various social networking sites!

A sua opinião é valiosa | Diga-nos o pensa – Clique aqui - We Value your Feedback | Please let us know what you think  Click Here